Sites e aplicativos rápidos e eficientes podem ser criados a partir de uma arquitetura específica, o JAMStack. Por isso, reunimos informações úteis para quem quer criar uma página ou blog com JAMStack na internet.

O que é JAMStack?

JAMStack é a combinação das três letras iniciais de conjuntos de linguagens utilizadas na sua programação e “Stack”, que indica se tratar de um grupo. Essas linguagens são divididas em Javascript, APIs e Markup.

Blog com JAMStack
O nível de conhecimento técnico necessário depende do objetivo do criador.

Agora que já está mais claro o que é JAMStack, é preciso saber que a criação de um site ou blog com JAMStack pode exigir algum conhecimento técnico, ou pelo menos dependerá do uso de ferramentas automáticas.

Para que serve o JAMStack?

O JAMStack permite que os sites sejam carregadas de forma muito mais rápida, por fazer uso de páginas estáticas que podem ser atualizadas e receber mais conteúdo, como postagens.

Em vez de serem requisitadas de um servidor, e então entregues ao usuário, essas páginas já estão pré-carregadas em uma CDN. Portanto, visitantes de todo o mundo veem suas páginas mais rapidamente.

Também, essa característica de um site ou blog com JAMStack diminui a necessidade dos recursos, o que barateia a hospedagem. É até mesmo possível ter um blog ou site com JAMStack gratuito.

Por que criar um blog com JAMStack?

Com as características acima em mente, é possível resumir de forma clara os motivos que justificam a criação de um blog com JAMStack, além de adicionar outros:

  • Sites mais rápidos e que consomem menos recursos.
  • Elimina a necessidade de pagamento mensal/anual de um servidor.
  • Segurança de dados sensíveis – uma invasão chega no máximo ao código simples da página estática.
  • Possibilidade de atualizar postagens com facilidade.
  • Sem servidores, sem horas perdidas os instalando e atualizando.
  • Fácil migração de plano para upgrade.
  • Possibilidade de criar um blog com JAMStack e WordPress.

Posso usar WordPress com JAMStack?

Claro! Existe uma versão sem tema, chamada WordPress Headless, o que permite uma sincronia perfeita entre a eficiência do JAMStack e a praticidade do WordPress.

Somente é preciso realizar a conexão por meio da API REST, com algum conhecimento técnico. Dessa forma, mantém-se o painel do WordPress com JAMStack, no caso dos que não conseguem viver sem ele.

Quais as alternativas ao WordPress com JAMStack?

Há outros CMSs do tipo Headless que podem ser utilizados em conjunto com o JAMStack. São alguns bons exemplos:

  • Contenful
  • Ghost
  • GraphCMS
  • Kontent
  • Netlify CMS
  • Strapi
Um blog com JAMStack pode significar mais eficiência, o que se traduz em mais visitantes.

Como criar um blog com JAMStack?

A criação de um blog com JAMStack não é difícil, mas sites mais interativos e complexos podem exigir um nível maior de conhecimento técnico.

Se a intenção for algo simples, o processo todo não leva muito tempo e o blog estará pronto para ser publicado. Para tornar a visualização mais fácil, vamos dividir o processo em 3 passos.

Passo 1: Criação do blog ou site

Partindo do ponto zero, não existe mais do que a sua ideia de ter um blog com JAMStack. Como dar o primeiro passo?

Deve-se decidir entre codificar o site manualmente, utilizar geradores de sites estáticos, ou até mesmo utilizar com o JAMStack um framework em Javascript.

No caso dos geradores de sites estáticos, que permitem a criação de uma página em segundos, podemos mencionar:

  • Gatsby
  • Hugo
  • Jekyll
  • Next.js
  • Nuxt

Já o JAMStack com frameworks, que adicionam mais interatividade à página e exigem maior tecnicidade, podem ser, por exemplo:

  • Preact
  • React
  • Vue.js

Passo 2: Publicação

O seu site está pronto e pode ser publicado. Em vez de um servidor, pode-se utilizar uma boa CDN para servi-lo já processado aos visitantes. Esse serviço pode ser, muitas das vezes, gratuito. Como exemplo:

  • CloudFlare
  • Github Pages
  • Netlify
  • StackBit

Passo 3: Manutenção do blog com JAMStack

Agora, o blog pode ser atualizado, talvez por meio do seu WordPress com JAMStack, com o uso de algum outro CMS, ou mesmo manualmente.

Por meio de APIs, pode-se até mesmo inserir códigos de anúncios e alternativas ao Adsense que geram renda a partir do seu blog.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *